Uma das ferramentas mais usadas na contabilidade é o Balanço Patrimonial. A sua função é verificar quais são os bens da empresa e verificar qual é a situação da empresa. O balanço é divido em dois lados: o ativo – que são os bens e direitos – e o passivo – dividas e obrigações junto com o patrimônio liquido que seria o ativo menos o passivo.

A contabilidade contribui nas finanças pessoais, pois mostram quais são os bens que não geram dinheiro e os que geram, quais são as despesas desnecessárias e onde são aplicadas, muitas vezes descobrimos que ações tomadas como por exemplo a compra de uma casa a vista não influencia em nada no aumento da riqueza ou do patrimônio, apenas o dinheiro passa a ser representado pelo bem comprado, outras vezes percebemos que atitudes tomadas faz gerar grandes retornos.

O intuído do balanço é permitir uma visualização dos Patrimônios para que então haja um controle, dessa forma é possível alcançar objetivos e tomar as rédeas da sua situação financeira. Outro erro é não ter objetivos, pois se você elabora um Balanço Patrimonial e aprende ter controle seria inútil se você não tivesse um objetivo, pois o dinheiro é apenas um meio de alcançar o seu alvo.

Podemos então concluir que a contabilidade é um aliado para ajudar no controle das finanças pessoais e, que além de tudo isso, impulsiona a seguir os controles.